sábado, 23 de junho de 2018

O desmaio do Guerreiro.

O Presidente Marcelo Rebelo de Sousa sentiu-se mal e terá perdido os sentidos  quando chegavam ao Santuário do Bom Jesus, em Braga. Se não fossem os seus seguranças,  o Chefe de Estado ter-se-ia estatelado ao comprido.

Segundo as informações,  a má disposição terá tido origem numa quebra de tensão ocasionada pelo calor que se fazia sentir na altura. Tudo isto é notícia porque se trata do Presidente da República Portuguesa,  mas também porque habitualmente o Presidente é um exemplo de energia e vitalidade,  ainda para mais tendo em conta a sua idade. Mas também os  mais  fortes têm direito a um dia menos bom e  ao seu chilique.


O momento  fatídico,  com o Presidente amparado...

Vem por este meio,  este "Velho do Restelo Grisalho",  desejar a tão distinta Personalidade, as rápidas melhoras  e total recuperação.  Ah,  é verdade,  já me esquecia. Não seria má ideia deixar a gravata e o grosso casaco no carrinho pois o calor aperta e quando assim é o pescoço apertado e o corpo abafado não são grande ajuda. Aproveite o Verão,  Presidente,  mas sem desmaios,  ok ?

Um abraço deste teu Amigo e compatriota,

Armando Baptista...

sexta-feira, 22 de junho de 2018

Pedradas de Amor

Há dias, comprei no mercado Outlet Shopping de Olhão, o excelente  livro abaixo fotocopiado, de autoria do escritor e jornalista ANTÓNIO  MATEUS,  nascido em 1960,  que foi  repórter e correspondente da agência de notícias portuguesas Lusa e de outras agenciar televisivas.

Ia ficando impressionado com a leitura do que fora relatado dos acontecimentos em  em Angola, terra onde  nasci há noventa anos, (90) em tempo de guerrilhas e guerras, em que  morreu muita gente, e  na qual desempenhei  muitos cargos de  chefia em várias empresas nacionais e estrangeiras, sempre com zelo e  dedicação, e que a "exemplar descolonização", após uma   retirada temporária, ( por motivos de saúde), foi-me , mais tarde enviada a carta que a Embaixada de Angola em Lisboa, me endereçou,  conforme  carta fotocopiada que abaixo transcrevo<.


Transcrevo   o que o Autor do Livro acima mencionado finalizou, e que  reproduzo:


Angola - O  Regresso:  do Fim do Mundo é uma pedrada de amor na indiferença, no cinismo e na descrença...

E eu acrescentaria ..."e racismo" !..

A despeito de, como me dizem, ser um "Velho do Restelo Grisalho", já cansado da vida,  sempre  que me dão noticias de estarem a ser publicadas obras literárias relativas a Angola, nunca deixo de tentar ler e escutar tudo que tenha  sido anunciado, relativamente à Terra onde permanecem sepultadas ditosa  e saudosa  Mãe, Avô, Tios e Primos saudosos..

Historiando um pouco, sobre celebres acontecimentos sucedidos no passado, que no livro não vem relatados.:

Por despacho ministerial (Dr. Salgado Zenha), datado de 27 de Março de 1976, seguidamente fotocopiado, fui colocado num Banco, aqui em Portugal após pouco tempo de ter vindo de Angola,  no Banco Pinto & Sotto Mayor (hoje Millennium BCP...) ao abrigo do seu teor legislativo e colocado numa Agência em Matosinhos.

Transcrevo o  texto do documento, que devido ao anos, há dificuldade na sua leitura:

                                                        " Ministério das Finanças.
                                                           (Certifica (?) o Ministro

Determino que os retornados bancários das ex-colónias possam  ter prioridade no acesso a vagas da banca, nos termos e limites  a precisar, sem prejuízo dos direitos adquiridos por terceiros, de concursos já efectuados ou de outras situações eventualmente merecedoras de análoga protecção.
Nestes termos, delego na Secretaria de Estado do Tesouro a execução das diligências necessárias para a respectiva  regulamentação, bem como as consultas ou contactos que forem julgados adequafos.
   Lisboa, 27 e Março de 1976.
   O MINISTRO DAS FINANÇAS,
                     (assinado) - Francisco (?)  Salgado  Zenha,

Foi perante este despacho, que, após ter vindo de Angola, onde exerci, entre outros, cargos directivos e de Chefia Contabilística, em empresas  sobretudo Bancárias, com dignidade e comprovado êxito,  onde até cheguei a ser um dos elemento que ajudou a inaugurar o extinto Banco Totta-Standard de Angola, na data, ter sido colocado numa Agência do Banco Pinto & Sotto Mayor (hoje Millennium BCP), em Matosinhos. Após várias intervenções prescritas  em função ao Despacho do Sr. Ministro das Finanças, nesta Agência acabei por ser colocado a desempenhar funções abaixo das minhas competências, reflectindo-se nas remunerações e sobretudo na minha qualidade de vida,  que, por  motivos de inveja, por parte do Gerente em exercício, resultou um estado de saúde, que o próprio documento emitido pelo o médico da Junta digno  Psiquiatra subscreveu, e que passo a reproduzir,   que me "enxotou" a ter que ser obrigado a aceitar uma Reforma, com direito a  uma mísera pensão.



Vitima de maus tratos, e arrogâncias que me eram na data  aplicadas por parte do Gerente (e não só) que dominava a dita Agência, em Matosinhos, do Banco Pinto & Sotto Mayor (hoje Millennium BCP), face ao teor do Atestado que o distinto Psiquiatra, Doutor José António Alves Carneiro dos Santos, subscreveu, e que conduziu tudo a uma  Junta Médica, que  deu como resultado a passagem da  situação de Reformado, com direito APENAS A UMA  ÚNICA  E MÍSERA PENSÃO DE REFORMA, COM DIREITO A REMUNERAÇÃO MÍNIMA EQUIPARADA AO SALÁRIO MÍNIMO, que ainda hoje recebo, aos 90 anos de idade, tal como  o que recebe um Aprendiz da Banca....

Transcrevo o teor do Atestado que acima é referido, para efeitos  de interpretação  de como tudo decorreu face ao que se passava naquele tempo, em que a qualidade de Retornado era o suficiente para que  fossemos tratados como INDESEJÁVEIS...

"Atestado.

José António Alves Carneiro dos Santos,  licenciado em  Medicina e Cirurgia pela Faculdade de Medicina da  Universidade,  do Porto, especialista em Psiquiatria pela Ordem os Médicos psiquiatra dos Serviços de Assistência Médico- Social do Sindicato dos bancários do Norte, declara sob  palavra de  honra  que tem vindo a observar regularmente desde 25/7/78, no âmbito da sua especialidade o Sr. Armando José Carmo Ferreira Baptista,  portador do B.I. 7105217, emitido em Lisboa, em 21/4/78.
Mais declara  que o mesmo apresenta um quadro depressivo ansioso de evolução arrastada..
Que a referida   patologia  tem  causas reactivas ligadas ao local de trabalho actual, e o impede de normal exercício das suas funções sob pena de agravamento.. Perante o exposto  somos do parecer que se torna imperativo colocar o Sr. Batista em local de baralho localizado em zona geográfica próxima da sua residência mas  diferente do actual. "

Pois, o original deste Atestado foi entregue  à Direcção do Banco, cujo resultado foi... passagem a situação de Reformado mas com direito  a uma pensão de reforma, a mínima  prevista no "calendário".... que é a que tenho hoje, embora eleito BISAVÔ ...


Pois, o Livro não fala sobre acontecimentos  desta natureza, porque isto  tudo amontoa  o que se passou, desagradavelmente, sob o tecto da "Exemplar Descolonização"....


Tá?!...

segunda-feira, 18 de junho de 2018

Meio século de memória...

Já passou mais de meio século,  vai fazer dia 26 de Agosto cinquenta e dois anos,  que o Banco Totta-Standard de Angola viu a luz do dia. Apesar da vida curta,  apenas dez anos,  foi uma vida intensa,  expressa no facto de ainda hoje se realizarem os habituais almoços  convívio para os quais são convidados e fazem questão de marcar presença todos aqueles  ainda  persistem  em recordar  tão bons tempos.

Há tempos escrevi neste blog:
O Banco Totta-Standard de Angola, nasceu no dia 26/8/66, (em cuja inauguração fiz parte) e teve menos de dez  anos  de vida plena, pois durante o ano de 1975, na sequência do descalabro da economia angolana que continuamente se agravava, acabou  intervencionado pelo Governo de Transição em 14/8/1975  e não recuperou mais,  continuando a definhar, até entrar em "coma induzido", confinado a uma sala  no Banco de Angola, onde se julga já ter morrido, em data não divulgada..
Depois, a forma abrupta, e anormalmente rápida, como tudo ruiu,  deixou-nos um sentimento de falta, difícil de ultrapassar, uma espécie de luto inacabado, como acontece quando não se encontra o corpo do defunto, e que leva, contra todas as expectativas a não dar o assunto por encerrado...

No entanto,  imagens como as abaixo não deixam  esquecer,  apesar do dito "coma induzido"  e do definhar num qualquer canto escuro do Banco de Angola...



Uma imagem,  ou duas,  valem muito mais que um milhão de palavras. Como alguém disse,  tudo vale a pena quando a alma  não é pequena...

Subi há dias, quando completei 90 anos de idade para a categoria  de BISAVÔ...  mas, desta vez, não pude comparecer ao nosso convívio,  anual,  porque estive longos dias hospitalizado,  em estado grave de saúde.  Graças a Deus, hoje, já me  sinto melhor, atendendo  aos bom trato que a Família me tem dispensado.. Que nossa Senhora nos proteja... A TODOS NÓS !....


  Já que alguém,  com a mesma idade que a minha ( Bisavô com 90 anos ...) me fez lembrar, venho aqui adicionar uma certa curiosidade,  que a muitos lhes parecerá incrível...

Quando há muitos anos~atrás parti do porto de embarque, em Lisboa, com.  destino a Luanda (terra onde nasci) )  para ali ter inicio uma nova vida com o meu falecido Pai,  que se casara com nova Esposa, por a minha saudosa Mãe   já ter falecido,   devido a doença grave,  meu Pai preocupou-se em eu continuar os estudos, naquela cidade de Luanda, pelo o que me matriculou numa Escola ,q ue acabava de ter sido inaugurada, ma sem autorização oficial - Escola Comercial de Luanda.

Em Luanda, naquela altura,   os estudantes eram, por norma,  ensinados em Escolas particulares, sem serem oficializadas. Existia, sim, simplesmente   uma  Universidade  em função. A Universidade de Luanda.

Contudo,  o desenvolvimento  rápido do País que  se procedera. naquela época,  em que SALAZAR, era o Grande Chefe,  foi por Êle ordenado que se oficializasse a  "Escola Comercial de Luanda", e, em consequencia  disso , tive que repetir  e submeter-me   a ter que   repetir a prova de novos exames, para que se tornassse oficializado o meu Curso  de  " Técnico de Contas"..  E assim acontecu. Vejam os resultadoa ;....






No que resultou a repetição dos exames...  TUDO POSITIVO COM BOAS NOTAS, !



Tá?!...

domingo, 17 de junho de 2018

Aditamento a um blog editado em 16 de Junho de 2018

Pois para uma  melhor compreensão , e interpretação,  do teor  do  meu blog acima descrito,  cujo titulo era "Juízo de Valores... à Socapa",  adiciono de seguida, a documentação que  permanece arquivada ... que diz respeito ao que me foi imposto, no passado,  em  que  tive de forçosamente aceitar,  o que me levou, antecipadamente,  a ser colocado na situação de Reformado, com direito somente  a uma misera pensão de reforma...


O primeiro   fotocopiado, relata a data e condições em que o Banco Pinto & Sotto Mayor, me conduziu à situação antecipada de uma Reforma..

O segundo foi a principal base que me levou a  ser forçado a aceitar uma antecipação  de reforma bancária.

"É de se notar, que um licenciado em clínica e pela Faculdade de Medicina da Universidade do Porto especialista em Psiquiatria pela Ordem dos Idosos, psiquiatra dos Serviços de Assistência Médico Social do Sindicato dos Bancários do Norte, declara  sob palavra de honra, que tem vindo a observar, regularmente desde 25/7/78, no `âmbito da sua especialidade o Sr. Armando José Carmo Ferreira Baptista portador do B.I. 71052178 emitido em Lisboa em 21/4/78.  Mais declara que o mesmo apresenta um quadro depressivo ansioso  de evolução arrastada.  Que a referida patologia tem causas reactivas ligadas ao local de trabalho actual e o impede do normal exercício das suas funções sob pena de agravamento.... Porto,  7 de Maio de 1980


Nessa altura eu  morava na cidade do Porto  e,  como um forçado Retornado, vindo  de Angola, a gerência da Agencia onde   acabara de ter sido colocado , por ordem des um despacho Ministerial,  TIVE QUE ME SUBMETER A CERTOS MAUS TRATOS POR PARTE DO SECTOR QUE GERIA A REFERIDA AGÊNCIA,  que resultou numa luta, quase "mortífera",  consequente de algumas eventuais  invejas, por ter vindo de Angola onde exerci lugares de destaque no Banco que mais tarde fora "espoliado". e destruído... o Banco Totta-Standard de Angola..

Historiando - Fui colocado na Agência a desempenhar funções abaixo das minhas competências  reflectindo-se nas remunerações e na qualidade de vida.

Em 4 de Junho de 1982, reunida a Junta Médica, composta  pelos distintos Médicos. Dr. Cruz, Dr. Serrano e Dr. Lima das Neves foi  promulgada a decisão que me levou a antecipação  que me levou a Reforma.

..Tudo isto deu como resultado o teor da carta acima fotocopiada..

Tá?!...

sábado, 16 de junho de 2018

Juizo de valores, â socapa...

O  jornal "Correio da Manhã, " do dia  15 de Junho, publicou o que de seguida  reproduzo:



Nesta  publicação, há uma  referência ao Sindicato Nacional dos Quadros Técnicos  Bancários ( (SNQTB),  no qual cheguei a estar  incorporado, quando na actividade laboral, tanto em Angola ( terra da minha nacionalidade) como já  aqui em  Portugal, para onde acabei por   ter sido forçosamente "exilado",  mercê da "Exemplar Descolonização"

Circunstâncias adversas,  em matéria de saúde,  fui forçado a aceitar   uma misera Reforma, na actividade que cheguei a exercer , na altura. no Banco  Pinto  & Sotto Mayor,  (Porto), hoje Millennium BCP, com direito  a  uma única   pensão, de reforma,  equivalente ao salário mínimo , previsto na Lei,  tal como  se fosse  um  Aprendiz da Banca. Isto depois de ter exercido  altas funções de chefia, exemplarmente, com êxito,  na Banca, tanto em Angola como já aqui em Portugal, documentalmente  comprovado.  Fui um dos  coordenadores  que   em Angola  se  fundou e inaugurou o extinto Banco Totta-Standard de Angola.

Por falar em cargos de chefia,  tal como eu também o Senhor Jardim Gonçalves desempenhou idênticas funções  à frente do Banco onde também eu trabalhei. Embora a sua posição fosse naturalmente superior administrativa,  o nível de responsabilidade não seria tão diferente que justificasse tanto para um,  cento e setenta mil  para o Senhor Gonçalves,  e tão pouco para outro,  este que  vos escreve. O que fez esse Senhor para merecer tamanha  fortuna e eu tamanha miséria ? Isto há mistérios insondáveis... Ainda acrescento,  para que precisará uma só pessoa,  que já nada produz,  de tanto dinheiro ? Deixa-nos a pensar,  não é ?

                                                            Publicado na Internet: --:



Completei há dias 90 anos de idade, mas sempre que possível,  e para além do  meu  divertimento em ainda  dedicar horas e horas na composição de gravações em cassetes DVD,  que já são as centenas, algumas das quais com gravações de  imagens, quase centenárias, de Angola, ainda presto auxilio a estudantes que necessitam de aprender a manobrar  os "Euros", nas  suas dificuldade  monetárias., pois ainda possuo conhecimentos técnicos conforme publicação a seguir demonstrada


Para que haja uma ideia do que acima me referi.  heis uma copia de  um Balancete que subscrevi  cujo original foi entregue  aos Serviços de Finanças,  para efeitos oficiais,  cuja responsabilidade sempre foi minha, como Chefe de Contabilidade do Banco Totta-Standard de Angola,  cujos valores  acabaram por ser  suprimidos, e nunca entregues aos seus legais proprietários ,   atendendo aos efeitos  maliciosos,   provenientes da dita  "Exemplar  Descolonização"

Era eu que assinava sempre os Balancetes ( e Balanço).. que  reflectiam o Activo e Passivo da  dita Instituição Bancária, que chegou a durar  quase 12 anos.,.


.

Devido  à pouca possibilidade de leitura deste documento  acima,  transcrevo, por isso a sua redacção:-:-

"BANCO TOTTA-STANDARD DE ANGOLA

À Direcção Provincial dos Serviços de Finanças - Luanda.
Assunto:  Estrutura do Banco. Direcção Financeira 

Vimos comunicar V. Excias,. que o Sr.  ARMANDO   JOSÉ  CARMO FERREIRA  BAPTISTA,  está integrado na linha da "Direcç«o Financeira" deste Banco r que como chefe da contabilidade poderá  subscrever os nossos Balanços.
Luanda, 10 de Abril de  1975.

Assinado (Administradores), William Hastie -   M Quartin Bastos. "


Descrito: 

Banco Totta-Standard  em  Angola

Para efeitos de sua inscrição definitiva. como técnico de contas, na Direcção Provincial dos  Serviços de Finanças, declaramos que o  Sr.  ARMANDO JOSÉ CARMO  FERREIRA BAPTISTA ,. tem exercido funções de contabilista neste Banco desde 24-8-66 e que no desempenho destas  sempre tem demonstrado excelentes qualidades  profissionais e de carácter.  
Luanda,  22 de agosto  de  1973.
( assinado por responsáveis

 


Portanto, uns recebem muito  dinheiro,  enquanto outros... coitados !.

Tá?!...

domingo, 10 de junho de 2018

Juntos para a mesma cova ......

Dia 10 de  Junho de 1927, em Portugal, na cidade do Porto, nasce a saudosa Mulher que mais amei no mundo ALVARINA TERESA



A 12 de Dezembro de 1953,  celebramos o nosso enlace matrimonial. em Luanda (Angola), na Igreja de Nossa Senhora do Carmo   cujo feliz convivio foi mais tarde  ceifado a  12 de Novembro de 2010. repousando, actualmente,  no Cemitério da cidade de Olhão., no sul do Algarve, em Portugal.


 

Na imagem acima, devidamente  actualizada neste último dez de Junho,  são visíveis três bonitos ramos de flores,  sendo que apenas   o do meio é de minha autoria. Após averiguação descobri que um deles havia sido depositado por uma das netas,  mas um outro permanece de origem desconhecida.  Certamente alguma pessoa amiga por lá passou para prestar homenagem. Mas é  bom imaginar se não teria sido algum anjo a visitar outro... A verdade é que,  como alguém disse,  nós estamos vivos enquanto não morrer a última pessoa que nos recorde. E este anjo está bem vivo na memória minha e de muitos...

Continuando a história, viemos cair (de para-quedas) ambos,  mercê de fanáticos produtos que  resultaram  dos acordos que levaram Angola à... "Exemplar Descolonização"....

Pois, na manhã do dia 12 de Novembro de  2010, vivendo já  há anos na cidade de Olhão, pelas oito horas da manhã, como habitualmente, a minha muito  querida Esposa,  que, como dissera,  tinha sido conduzida pelas mãos da Srª. que lhe prestava assistência  em  relação a medicação que fora indicada pelos Médicos, devido  as situações doentias, sentou-a na cadeira  abaixo fotografada,  onde seguidamente repousava até aos limites de resistência física, que, mais tarde a regressaria a cama onde  permaneceria pelo resto do dia.


Eu, amorosamente, sentava-me a seu lado, onde começaria a conversar sobre os factos do dia-a-dia,  e atento sempre aos  efeitos do seu débil  estado doentio.  Sucedeu, porém,  que a determinada altura, comecei a notar, que a sua respiração tinha qualquer coisa de anormal.  Chamei, de imediato,  a Senhora que  lhe prestava assistência, Dona Sesaltina (era como se chama a Senhora que  lhe prestava assistência, e disse- lhe: "Dona Sesaltina,  veja o que se está a passar com a  minha Mulher, pois noto nela qualquer coisa de muito estranho na sua habitual  respiração".
De seguida, encostou o seu ouvido  ao peito da  minha  querida Alvarina, e começou a chorar. O que aconteceu então,  foi o seguinte:  Surpreendido com a sua estranha  atitude, ,  abracei-me, com certo custo, ao ombro da minha  saudosa  Companheira , Mãe dos nossos Filhos e  Avó  das nossas Netas,  e...  estupefacto notei que o seus olhos já não tinham a mínima expectativa normalmente decorrente  qualquer  visão  natural,  pois o fundo  dos seus olhos tornara-se profundamente branco.   ACABARA DE MORRER, SURPREENDENTEMENTE, NAQUELE PRECISO  INSTANTE !....

Confirmada pelas Autoridades Oficiais, chamadas urgentemente, perante estes factos,  à nossa casa, procedeu-se em conformidade com o estabelecido pelas Leis Católicas, e Oficiais  da Lei Portuguesa,  procedeu-se ao enterro da que Mais Amei na Vida, após um feliz  casamento que durou mais de meia centena de anos.

O belo sorriso terminou aqui...



Haja  Paz, Sossego e Tranquilidade....

sábado, 2 de junho de 2018

Corações de ouro não morrem....

Vem este meu  blog à tona d'água, a propósito do seguinte....

Vieram parar às minhas velhas mãos estes dois documentos, abaixo transcritos que me fizeram reviver um texto  bloguista,  que em tempos dirigi a uma Grande Senhora, que está já no Céu, junto a Deus - MARIA  BARROSO,  que de seguida  está fotocopiado.



Em 8 de Julho de 2015, dirigi em memória de Sua Excelência, este blog sob o titulo  "Elogio fúnebre a Maria Barroso"






Segundo me foi dito,  há muitos anos atrás,  fez parte de uma fotografia tirada,em Lisboa,  de um conjunto de Estudantes do Instituto de Odivelas, em que figuravam as minhas primas que comigo conviviam, na altua,

Bem.  A principal razão pela qual me oriento, acerca do que  pretendo enaltecer, com este bloguismo, é a seguinte...

Segundo me contaram, e  até parece estar escrito em livros,  certo dia, Dra. Maria  Barroso,  deslocou-se de avião,~com  urgência, (por sua conta e risco) do aeroporto  de Lisboa, com destino a Luanda (Angola, a fim de intervir,  com as suas possibilidades, num caso  que alertou o mundo, que foi, a condenação a morte, num julgamento,   num tribunal em Luanda,  de um jovem,  ilicitamente,  em Luanda, por razões que não  me ocorrem recordar, pois  os meus noventa anos de uma luta de sobrevivência  de honradez, empurram para um estado semi-doentio.

E sabem o que Ela disse...

VOU TENTAR SALVAR UM JOVEM QUE INJUSTAMENTE FOI, EM TRIBUNAL DE LUANDA, CONDENADO A PENA DE  MORTE.... e  adiantava

"EU TAMBÉM  SOU  MÃE"...

Tá ?!..


quinta-feira, 24 de maio de 2018

" Não brinquem com os bancários"...


Efectivamente, ao longo de todo o período em que me dediquei a exercer  cargos de responsabilidade, tanto contabilística como  administrativa, em Bancos onde exerci funções laborais, sempre com dedicação e zelo, exemplar, até à data em  que fui passado a situação de Reformado Bancário, nunca  brinquei com  coisas tão sérias, enquanto a minha actividade profissional era exercida tanto em Angola como em Portugal. Fui exemplar e um Bancário de excelência, ao ponto de ter sido um dos cooperantes na inauguração do agora extinto Banco Totta-Standard de Angola, onde estive a trabalhar em funções directivas, facto documentalmente comprovado, até ao momento em que a "Exemplar Descolonização" atirou as portas e balcões daquele Banco, para um caixote de lixo, permanecendo os seus restos mortais num qualquer recanto escuro, muito escuro, do Banco de Angola. Pelas  minhas  mãos chegaram a derrapar moedas e notas, como os Angolares, Escudos Angolanos, Escudos de Portugal e, ultimamente, os Euros,  moeda que ainda hoje recebo como Pensionista Reformado Bancário, mas com direito somente a uma mísera pensão, equivalente ao que recebe, actualmente, um simples Aprendiz da Banca... A política, e a saúde deteriorada por situações do foro laboral pouco condizentes com um sector onde a lisura deve ser Rainha, assim o determinaram... SOU ANGOLANO DE PORTUGAL.....
 Completei há dias, 90 (noventa) anos, data em que fui informado ter sido reeleito BISAVÔ

Na primeira  página da revista "Febase" vem descrito o seguinte: "Não  brinquem  com os bancários""

Na página 13 da Revista, lê-se "Como será o novo sindicato nacional;
Página 25 - SBSI-  Bancários do Sul e Ilhas
Página 28 -- SBN - Bancários do Norte
Página 30 - SBC -  Bancários do Centro.

Depreende-se daqui que  existem  três Sindicatos dos Bancários  em Portugal - Norte, Centro e Sul. 

Na minha situação, como sindicalizado, decorrente de ter  mantido uma afiliação nortenha, a que pertenço legalmente por via de ter aí desempenhado funções quando "exilado" de Angola, implica que quando me sirvo da assistência médica dos SAMS, em Olhão,  para onde passei a viver, para ser atendido, é-me atribuída e exigida uma nova numeração, sem a qual não seria atendido..

Tenho o maior respeito,  pelas determinações que na Assembleia da República, condicionam por via da legislação a nossa  maneira de  conviver, mas interrogo-me se, por exemplo, se sucederia o mesmo à Banca Nacional, como se um dia se faltasse a energia eléctrica   em todo o País  ?!.  Como correriam as coisas se tudo parasse, e ninguém pudesse pagar as suas contas, nem levantar  dinheiro, pelo que os Euros não circulariam?...
Mas na minha  perspectiva, e  porque foi um dos conflitos  mais graves que um dia  eu tive que resolver, como gestor,  e dar-lhe uma justa solução, foi a questão que ainda 
 hoje lemos nos jornais que até  há ainda  hoje  casos de corrupção  a lamentar, devido a falcatruas.


Eis o que  é  regido, desde tempos "inglórios"...

O SIGILO  BANCÁRIO
 


 Portanto... Não  brinquem  com  os  bancários..

Seriam estes que ajudariam a  que tudo voltasse ao NORMAL...

A QUEBRA MALDOSA DO SIGILO  BANCÁRIO É  O  PRINCIPAL  FACTOR  DA   CORRUPÇÃO ...

 Tá?!....

quarta-feira, 23 de maio de 2018

Impacto do presente em relação ao passado.

        Todo o  historial vem do que está registado neste velho   Álbum com 8o anos...






 Começo por dizer que este bebé é o Autor deste bçog (Armando) em Cabinda,  e que nascera em Luanda (Angola), a 12 de Abril de 1928, nesta casa,  no Bimgp.  que  na altura  era  propriedade dos Correios e Telégrafos de Angola. e Marconi.




 ... e que mais tarde exercei importantes cargos laborais e administreativos, sempre exemplarmente, e oir fim, graças  à  "Exemplar Descoloização) veio s cair, de para- quedas em Portugal, onde chegou a exercer chefias  na actividade bancária, e  em Sociedade Comerciaisi  e Industriais,s sediadas em Lisboa, Porto, Faro, e mais tarde ainda,  atirado para a categoria de Reformado.  somente da Actividade Bancária. com direito ao  minimo  vencimento  monetário





 Este quadro foi por mim comprado em plena rua na Baixa na cidade de Luanda (Angola),  onde esteve exposto por um  pintor,  negro,  que o criara. Compreio-o  a troco de uma nota de Escudo Angolano, que era o que na altura circulava, e, consegui que,  por  meios  amistosos,na TAP,   que fosse trazido para Portugal, por via aérea, e foi-me, mais tarde entregue quando ainda residia na cidade de Lisboa.. Já lá váo decorridos muitos anos....


.                          Agora vive comigo, em Olhão.

Este quadro faz-me recordar  os velhos tempos em que  "crescia " em  Angola, terras onde nasci, como por eemplo a visita que Nossa Senhora de Fátima fizera, transportada pelo
 paquete r "Pátria"  e cujas filmagens , por mim exercias, constam no álbum acima  descrito.



Navio Pátria levou de Lisboa a Luanda imagem de Nossa Senhora de  Fátima, há muitos anos.














Aqii vè-se o paquete  "Pátria" que levou a imagem de  Nossa Senhora de Fátima, a Luanda, com sucesso.
Em   Cabinda, quando  acompanhado pelo meu saudoso irmão José Duarte ( Zé Bate)).



Em Lisboa, onde  cheguei ia morar antes de vir para Angola, e onde vivia a minha ex- namorada, da época, Maria  Helena, aqui   acompanhada,  por tia e prima..-  Rua D. Francisco Manuel de Melo, nr. 32.




 Celebrando os 90 anos de idade.



Hoje sou um "Velho do Restelo Grisalho", que ao  entrar  no corredor dos  90 anos, e após ser eleito TRISAVÔ.   ainda vai beneficiando de umas "beijocas" e  de um  Champanhe" em dia festivo, , e antes de entrar no parapeito do " Adeus Para Sempre,"  agradece a Deus  a dedicação amistosa dos meus dois Filhos e das minhas quatro Netinhas, me  proporcionam, bem como aos Verdadeiros Amigos e Amigas que me saúdam, sempre que se lembram de mim..

.
.
                  E que Nossa Senhora  de Fátima  os proteja
.
 Nossa Senhora de Fátima.


Tá?!...